segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

sobre ser mal amada

Que mulher gosta desse adjetivo?
Nem a mais moderna e bem sucedida, aquela que veste a ultima coleção da YSL,
e a bolsa mais desejada com um sapato de dar inveja,
e a pior ou melhor parte, nada conseguido pelo pai ou marido,
mas tudo reflexo de uma vida profissional bem sucedida.
Pois então, nem essas gostam do tal adjetivo que traz arrepios aos ouvidos,
ou saem da nossa temida boca quando queremos desmerecer uma.
Mas, hoje, cheguei a uma conclusão,
Não sei se sou ou não mal amada, ou bem amada.
Alias assumir aqui, em público, ser "mal amada",
seria desmerecer todo amor que vem de amigos, familia
e dar mais assunto pra quem me chama assim, e concerteza não to afim de dar assunto para estes.
Mas, num é assumindo ou negando nada, é só pensando sobre,
acho que ser mal amada, é ter muita coisa pra buscar e uma delas ser o amor,
o tão desejado e dificil, amor.
Por isso, ser mal amada,
é sentir mais fácil, a falta de amor,
mas também a presença dele.
É valorizar um sorriso, alguns minutos e a lagrima.
Ser mal amada, talvez seja o sinonimo de saber amar,
de valorizar e de viver intensamente a vida ou a falta dela.

Um comentário:

  1. Hahahah aque mal amada que nada vc é top.
    Casa comigo???
    muahahahahhahah

    ResponderExcluir